Privatização dos Correios tem divisões no governo

A estatal acumula prejuízo em torno de R$ 4 bilhões nos dois últimos anos e estão absolutamente descartados aportes do Tesouro Nacional para tirá-la de sua delicada situação financeira.

O governo tem divisões sobre a eventual privatização dos Correios. A estatal acumula prejuízo em torno de R$ 4 bilhões nos dois últimos anos e estão absolutamente descartados aportes do Tesouro Nacional para tirá-la de sua delicada situação financeira.

A equipe econômica e ministros com gabinete no Palácio do Planalto, como Moreira Franco (Secretaria-Geral), têm simpatia pela privatização da empresa. Essa posição, contudo, não é nada consensual. Diante da discórdia, poucos acreditam em uma decisão a tempo de mudar efetivamente o controle acionário da companhia até o fim de 2018.

Alas do Ministério do Planejamento, que detém a Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), e o ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações), a quem os Correios estão subordinados na estrutura administrativa, preferem outra fórmula.

Eles apoiam a segregação da empresa em unidades de negócio diferentes. A ideia é separar atividades lucrativas em subsidiárias independentes e buscar sócios privados, seja por meio de parcerias estratégicas com grandes grupos ou pela abertura de capital. Os segmentos de logística, encomendas expressas e serviços financeiros são mencionados. Por essa fórmula, essas três unidades - sob o guarda-chuva da CorreiosPar - gerariam receitas para bancar operações altamente deficitárias da estatal, principalmente serviços postais.

Segundo interlocutores do presidente Michel Temer, ele já se posicionou algumas vezes contra a privatização dos Correios por entender que uma empresa voltada à prestação de serviços públicos e tão espalhada por todo o território nacional precisa ser mantida sob controle da União.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou em Nova York que a realização de uma oferta pública inicial de ações (IPO) dos Correios seria uma boa alternativa. Segundo ele, ainda está em estudo uma eventual privatização da estatal ou a oferta de ações. "As duas hipóteses estão sendo estudadas. É uma coisa que estamos olhando com bastante profundidade, muito cuidado", disse.

Meirelles lembrou que outros países fizeram privatizações e foram bem-sucedidos. "E essa questão está cada vez menos relevante na medida em que, principalmente no caso das encomendas, cada vez mais existe a presença de empresas privadas, inclusive empresas internacionais disputando o mercado, o mercado mais competitivo", afirmou, após reunião com investidores no Bank of America. "No final, o que interessa é o bom serviço à população e é isso que estamos esperando, mas não há decisão tomada."

A possibilidade de incluir estudos sobre uma eventual venda do controle acionário dos Correios chegou a ser considerada na última reunião do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que aprovou a desestatização da Eletrobras e a concessão do aeroporto de Congonhas (SP), além de uma análise sobre a Casa da Moeda. O governo considerou, no entanto, que isso seria muito prematuro porque ainda não existe sequer diagnóstico preliminar.

A direção atual dos Correios, sob comando do ex-deputado federal Guilherme Campos (PSD-SP), tem conseguido conter o rombo da empresa. O Ministério do Planejamento estimava um déficit de R$ 1,3 bilhão em 2017.

Em maio, as contas começaram a se inverter e houve o menor prejuízo mensal desde 2013. Campos ainda sonha com um balanço "rosa" - um vermelho bem menos impactante - neste ano e relatou ao Planalto a perspectiva de fechar "quase" no zero a zero.

Mais de 80% do déficit no último biênio se refere à Postal Saúde, empresa criada em 2014 para gerir diretamente o convênio médico dos empregados. Ela é alvo de uma tentativa de acordo com os sindicatos, que é mediada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST). Atualmente, para cada R$ 100 em despesas médicas do plano, a estatal banca 93% e os beneficiários colaboram só com R$ 7. Os Correios fizeram uma proposta que vai resultar em corte de até dois terços das despesas de custeio da Postal Saúde. As informações são do Jornal O Globo.

COMENTÁRIOS

Nome

33 CONREP,3,AACB,1,AADC,9,Abono Pecuniário,3,Abrapp,1,Acidente,1,ACT 2016/2017,15,ACT 2018/2019,112,ADCAP,38,Afastamentos,1,Agência,23,AGU,2,ALMG,3,Alunos,1,ANATECT,4,ANATEL,1,Animais,2,Anistia,2,ANS,3,Aplicativo,1,Aposentados,4,APP,1,Apreensão,2,ARACT-SP,2,Arrombamento,2,Assaltos,27,Assédio,1,Assédio Moral,1,Assistência Médica,1,ATAs,1,Atendente Comercial,2,Atendimento CorreiosSaúde II,1,Atendimento Digital,1,Atestado,1,Atraso,1,Atrasos,5,Audiência,1,Audiência Pública,7,Auxílio Doença,1,Auxílio-creche,1,Azul,7,Banco Postal,24,BB,1,Benefícios,9,Black Friday,4,BNY Mellon,6,Cachorro,1,CADE,7,Cães,1,Cajamar,1,Calote,2,Caminhão,1,Caminhões,1,Canal Descomplica,1,Capitalizar,1,Carlos Fortner,1,Cartas,2,Carteira de Trabalho,1,Carteiro,12,Carteiro Poeta,1,Carteiros,1,Casamento,1,CAT,2,CDD Polo,1,CGPAR,5,CGU,2,Chip Amarelinho,1,Clipping,1505,Concurso,2,Condições de Trabalho,4,Conselho de Administração,2,Contas Públicas,1,Contra a Privatização,34,Contrabando,1,Contribuição Extraordinária,2,Copa do Mundo 2018,1,Correios,315,Correios Celular,10,Correios Saúde,1,Correios Saúde II,11,Corte de Energia,1,Cronograma de Empréstimos,1,CSP Conlutas,1,CTB,1,CUT,1,CVM,3,Data Comemorativa,2,DDA,9,Déficit,1,Demissão Justa Causa,1,Demissão Motivada,12,Despacho Postal,21,Destaque,922,Desvio,2,Diário Oficial,1,Diferencial de Mercado,1,Digital,6,Direitos dos Empregados,22,DNI,2,e-commerce,1,Empréstimos,1,ENEM 2018,3,Entrega Matutina,1,Esclarecimento,1,Estadão Conteúdo,1,Estado de Greve,3,Estatais,21,Exames Periódicos,1,Exclusiva,78,Extinção,1,Extravio,1,FAACO,3,Falecimento,1,Fechamento,17,FEDERAÇÕES,447,FEDEX,1,FENTECT,305,Férias,1,FINDECT,196,Fiscalização,1,Frota,1,Funções,1,Fundos de Pensão,49,Furto,1,G1,1,Geral,457,GOL,1,Gratificação de Função,1,Greenfield,10,Greve,25,Indicação,1,Indicação Política,1,Informa Postalis,5,Informe Jurídico,232,Insegurança,3,INSS,1,Insumos,1,INTERSINDICAL,1,Intervenção,2,Joint Venture,4,Jovem Aprendiz,3,Justa Causa,1,Kassab,1,Lançamento,1,LATAM,3,Lei das Estatais,2,Licenças,2,Licitação,2,Limpeza,1,Livre Escolha,1,Logística,2,Lucro,2,Luta Unificada,34,Malware,1,Manuais,2,Marcos César,15,Mercado Livre,1,Metas,1,Ministério da Fazenda,1,Ministério do Planejamento,5,Ministro,1,Motociclistas,5,MPF,17,MPT,1,MTE,2,multiatendimento financeiro,1,OAI,1,OJ247,17,Operação Rizoma,4,Opinião Ecetista,1,OTT,4,Outubro Rosa,1,Papai Noel dos Correios 2018,8,Paralisação,5,Parceria,3,Parecer,1,Paternidade,1,Patrocínio,6,Paulo Guedes,2,Paulo Paim,1,PBM,1,PCCS1995,2,PDV,2,Plano BD,2,Plano de Saúde,4,Plantão Negociação 2018/2019,19,Policia Federal,2,Portaria,2,Postal Saúde,114,Postalis,376,Postalis Digital,1,PostalPrev,3,Praect,2,Premiação,1,Presidente,6,Prestador,1,Prestador Suspenso,1,Previc,7,Primeira Hora,176,Privatização,15,Processo,22,Professora,1,Protesto,1,Qualidade,1,Reajuste,1,Reajuste de Tarifas,1,Recadastramento,2,Receita Federal,6,Reclamações,4,Reestruturação,1,Refém,2,Refis Postal,1,Reintegração,1,Renegociação,1,Rentabilidade,1,Restruturação,4,Rombo,1,Roubo,3,RTSA,1,Salários,1,Saúde Bucal,1,Saúde da Mulher,5,Seguro de Vida,2,Selos,6,Série,7,Série Correios Saúde II,11,Serviços Postais,2,SEST,1,Sincort-PA,9,Sincotelba,23,Sindecteb,31,Sindicato,781,Sintcom-PR,54,Sintect-AC,17,Sintect-AL,94,Sintect-AM,5,Sintect-AP,12,Sintect-CAS,11,Sintect-CE,12,Sintect-DF,52,Sintect-ES,47,Sintect-GO,32,Sintect-JFA,2,Sintect-MA,39,Sintect-MG,20,Sintect-MS,35,Sintect-MT,24,Sintect-PB,30,Sintect-PE,29,Sintect-PI,45,Sintect-RJ,145,Sintect-RN,15,Sintect-RO,6,Sintect-RPO,15,Sintect-RR,1,Sintect-RS,54,Sintect-SC,27,Sintect-SE,7,Sintect-SJO,2,Sintect-SMA,5,Sintect-SP,136,Sintect-STS,11,Sintect-TO,13,Sintect-URA,9,Sintect-VP,11,STF,17,Taxa Emergencial,2,Taxa Extra,4,Taxa Homologação Importados,1,TCU,2,Tecnologia,1,Teletrabalho,1,Terceirização,8,Termo Aditivo,1,Tesouro Nacional,1,Top of Mind,2,Transferência,1,TRF,2,TRT,26,TRT10,1,TRT15,2,TRT21,2,TRT23,1,TRT3,1,TRT9,1,TSE,3,TST,22,União,2,UPU,2,USPOST,1,Vale Transporte,3,Vice-presidente,2,Vídeo,1019,Vírus,1,XIIICONTECT,1,
ltr
item
Correios do Brasil - Funcionários: Privatização dos Correios tem divisões no governo
Privatização dos Correios tem divisões no governo
A estatal acumula prejuízo em torno de R$ 4 bilhões nos dois últimos anos e estão absolutamente descartados aportes do Tesouro Nacional para tirá-la de sua delicada situação financeira.
https://1.bp.blogspot.com/-X6tJ8kWRnm8/WcTxhq0PRjI/AAAAAAAAI7w/ZmU0tDINF1gjLUbrMg5LtWQDwlEL7CPBwCLcBGAs/s320/Privatiza%25C3%25A7%25C3%25A3o.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-X6tJ8kWRnm8/WcTxhq0PRjI/AAAAAAAAI7w/ZmU0tDINF1gjLUbrMg5LtWQDwlEL7CPBwCLcBGAs/s72-c/Privatiza%25C3%25A7%25C3%25A3o.jpg
Correios do Brasil - Funcionários
http://correiosdobrasilfuncionarios.blogspot.com/2017/09/privatizacao-dos-correios-tem-divisoes.html
http://correiosdobrasilfuncionarios.blogspot.com/
http://correiosdobrasilfuncionarios.blogspot.com/
http://correiosdobrasilfuncionarios.blogspot.com/2017/09/privatizacao-dos-correios-tem-divisoes.html
true
4537349496477451586
UTF-8
Carregar todas as postagens Não encontrou nenhuma mensagem VER TUDO Leia mais Resposta Cancelar resposta Apagar Por Início PÁGINAS POSTAGENS Ver Tudo RECOMENDADOS PARA VOCÊ NOTÍCIAS SOBRE ARQUIVO BUSCA TODAS POSTAGENS Não foram encontrados resultados com a sua palavra Voltar ao inicio Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 houra atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago Mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Compartilhe para desbloquear Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar