FINDECT vai aos EUA cobrar banco BNY Mellon por rombo no Postalis

Dirigentes vão exigir que o banco americano devolva ao Postalis o dinheiro perdido com as aplicações furadas coordenadas por ele, cobrindo assim os prejuízos causados por má gestão e fraudes nas aplicações que coordenava.

O Diretor da Federação José Aparecido Rufino integra o grupo que foi a Washington se reunir com autoridades do país para pressionar o Banco a pagar pelo prejuízo que deu ao nosso fundo de pensão.

A FINDECT vem brigando de todas as formas para que os responsáveis pelo rombo do Postalis paguem a dívida e sejam punidos, e que os trabalhadores não sejam penalizados por um prejuízo que não causaram.

Assim, foi a primeira entidade sindical da categoria a apresentar denúncia sobre o rombo do Postalis à PREVIC, o órgão que controla os Fundos de Pensão, com pedido de intervenção no fundo feito em agosto de 2014. Também acionaram o Ministério Público, a Polícia Federal, o Senado e a Câmara dos Deputados. A partir dessas ações foi aberta investigação e, depois, a CPI dos Fundos de Pensão.

E foi justamente nas investigações pedidas pela CPI que foram detectadas aplicações fraudulentas e a falta de controle adequado dos investimentos pelo Banco responsável, o BNY Mellon.

Desde então, a FINDECT e os Sindicatos filiados exigem que os responsáveis pelo rombo sejam indicados e responsabilizados. Nesse contexto realizaram, entre outras ações, uma manifestação de protesto em frente à sede do BNY, no Rio de Janeiro, para exigir que o banco americano devolva ao Postalis o dinheiro perdido com as aplicações furadas coordenadas por ele, cobrindo assim os prejuízos causados por má gestão e fraudes nas aplicações que coordenava.
A FINDECT denunciou à diversas instâncias a situação do Postalis. A partir disso, em busca da recuperação do dinheiro dos Trabalhadores Ecetistas, viemos aos EUA, juntamente à comitiva do fundo de pensão, cobrar do BNY Mellon a sua responsabilidade”, afirma o Diretor da FINDECT, Companheiro Rufino.
Representantes das Federações e do Postalis
A ação nos Estados Unidos dá continuidade a essa batalha, com encontros como parlamentares e com membros do governo norte-americano. O principal objetivo é conseguir aliados para, amparados nas leis daquele país, mais rígidas que as brasileiras para casos de fraudes fiscais e financeiras, pleitear a recuperação dos recursos do nosso fundo de pensão.
Veja a seguir texto sobre a ação da comitiva nos Estados Unidos publicado pelo Valor Econômico.

Postalis leva disputa com BNY Mellon aos EUA

Por Cláudia Schüffner | Do Rio

O Postalis, fundo de pensão dos funcionários dos Correios, busca ajuda de autoridades nos Estados Unidos no embate que trava contra o BNY Mellon. A fundação acusa o banco americano, que era seu administrador fiduciário, de gerar prejuízo de cerca de US$ 1,5 bilhão a trabalhadores da ativa, aposentados e pensionistas dos Correios, com investimentos malsucedidos.

O presidente da fundação, André Luís Carvalho da Motta e Silva, chegou a Washington nesta terça-feira junto com o diretor de investimentos, Christian Perillier Schneider, e o vice-presidente de finanças e controles internos, Francisco Arsênio de Mello Esquefe, entre outros, para encontros com autoridades americanas, segundo a assessoria de imprensa do Postalis.

O grupo vai se encontrar com advogados, membros dos poderes Legislativo e Executivo, funcionários dos departamentos de Justiça, de Estado e do Tesouro dos Estados Unidos, além de advogados de uma banca de advocacia. “A delegação pretende sensibilizar os congressistas americanos quanto à responsabilidade do banco BNY Mellon no prejuízo causado por sua filial no Brasil”, diz o Postalis em nota. Procurado, o BNY Mellon não tinha se manifestado até o fechamento desta edição.

Segundo a instituição, o BNY Mellon criou “uma cascata de fundos de investimentos” cuja intenção seria “dificultar o acompanhamento pelo Postalis dos investimentos efetivamente realizados sob a supervisão do banco”. “Os prejuízos causados aos planos dão origem a um déficit no Plano BD [benefício definido] de aproximadamente R$ 6 bilhões”, argumenta o Postalis. O Plano BD tem patrimônio de R$ 5,3 bilhões e o Plano PostalPrev, R$ 4,4 bilhões.

O Postalis já move seis ações contra o BNY Mellon na Justiça brasileira, relacionadas a fundos de investimento, como o Serengeti e o São Bento, além de operações envolvendo o Fundo de Compensação de Variação Salarial (FCVS).

Em meados de abril, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu o bloqueio de bens no valor de cerca de R$ 556 milhões do BNY Mellon, que tinha sido decretado no dia 6 pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Os advogados do banco entraram com mandado de segurança no Supremo e o pedido foi acolhido pelo ministro Luís Roberto Barroso. Em sua decisão, ele reconheceu a prerrogativa do TCU para decretar a indisponibilidade patrimonial, mas avaliou que, no caso do BNY, a medida foi “desprovida de razoabilidade”.

Segundo o ministro, apesar de a decisão do TCU ter sido fundamentada em suposta omissão da administradora na fiscalização de serviços terceirizados de gestão da carteira do fundo, o fato de o processo de investigação no tribunal se encontrar em estágio inicial não justificava o bloqueio de bens. “Nesse contexto, mostra-se desproporcional a decretação, de modo tão antecipado, da indisponibilidade de bens da impetrante em volume tão substancial”, justificou.

Na ocasião, o advogado da BNY, Fabiano Robalinho, comentou que o TCU não acusava o banco de estar envolvido em irregularidades no Postalis. E acrescentou: “se houve omissão, isso tem que ser discutido no Judiciário, sem a necessidade do bloqueio”. (Colaborou a Sucursal de Brasília).

Confira a programação da comissão nos EUA, clique aqui!

Fonte: FINDECT

COMENTÁRIOS

Nome

33 CONREP,3,AACB,1,AADC,8,Abono Pecuniário,3,ACT 2016/2017,15,ACT 2018/2019,112,ADCAP,32,Afastamentos,1,Agência,5,AGU,2,ALMG,3,Alunos,1,ANATECT,3,Anistia,2,ANS,1,Aplicativo,1,Aposentados,4,ARACT-SP,2,Arrombamento,2,Assaltos,17,Assédio Moral,1,Assistência Médica,1,ATAs,1,Atendente Comercial,1,Atendimento CorreiosSaúde II,1,Atestado,1,Atrasos,2,Auxílio-creche,1,Azul,5,Banco Postal,23,BB,1,Benefícios,9,CADE,5,Cães,1,Cajamar,1,Calote,1,Caminhão,1,Canal Descomplica,1,Cartas,2,Carteiro,3,Carteiros,1,Casamento,1,CAT,1,CDD Polo,1,CGU,1,Chip Amarelinho,1,Clipping,1424,Concurso,2,Conselho de Administração,1,Contra a Privatização,34,Contrabando,1,Contribuição Extraordinária,1,Copa do Mundo 2018,1,Correios,266,Correios Celular,9,Correios Saúde II,3,Corte de Energia,1,CSP Conlutas,1,CTB,1,CUT,1,CVM,2,DDA,6,Déficit,1,Despacho Postal,18,Destaque,866,Diário Oficial,1,Diferencial de Mercado,1,Digital,6,Direitos dos Empregados,22,DNI,2,Estadão Conteúdo,1,Estatais,6,Exclusiva,77,FAACO,3,Falecimento,1,Fechamento,1,FEDERAÇÕES,438,FEDEX,1,FENTECT,300,FINDECT,190,Fiscalização,1,Fundos de Pensão,30,G1,1,Geral,417,GOL,1,Greve,20,Indicação,1,Informa Postalis,5,Informe Jurídico,225,Insegurança,1,Insumos,1,INTERSINDICAL,1,Joint Venture,2,Jovem Aprendiz,2,Justa Causa,1,Lançamento,1,LATAM,3,Lei das Estatais,1,Licenças,2,Licitação,2,Logística,1,Luta Unificada,34,Manuais,2,Marcos César,15,Mercado Livre,1,Metas,1,Ministério do Planejamento,1,Motociclistas,5,MPF,8,MPT,1,MTE,1,OAI,1,Operação Rizoma,3,Opinião Ecetista,1,OTT,4,Paternidade,1,Patrocínio,6,PCCS1995,2,Plano de Saúde,1,Plantão Negociação 2018/2019,19,Policia Federal,1,Portaria,2,Postal Saúde,90,Postalis,354,PostalPrev,1,Praect,2,Prestador,1,Previc,2,Primeira Hora,175,Privatização,1,Processo,22,Professora,1,Protesto,1,Qualidade,1,Reajuste,1,Recadastramento,2,Receita Federal,3,Reclamações,3,Refém,2,Refis Postal,1,Renegociação,1,Roubo,1,Salários,1,Saúde da Mulher,1,Seguro de Vida,2,Selos,4,Série,7,Série Correios Saúde II,3,Serviços Postais,2,SEST,1,Sincort-PA,9,Sincotelba,19,Sindecteb,29,Sindicato,755,Sintcom-PR,53,Sintect-AC,17,Sintect-AL,87,Sintect-AM,5,Sintect-AP,12,Sintect-CAS,11,Sintect-CE,12,Sintect-DF,51,Sintect-ES,44,Sintect-GO,30,Sintect-JFA,2,Sintect-MA,38,Sintect-MG,19,Sintect-MS,32,Sintect-MT,24,Sintect-PB,32,Sintect-PE,28,Sintect-PI,44,Sintect-RJ,141,Sintect-RN,15,Sintect-RO,6,Sintect-RPO,15,Sintect-RR,1,Sintect-RS,54,Sintect-SC,27,Sintect-SE,7,Sintect-SJO,2,Sintect-SMA,5,Sintect-SP,129,Sintect-STS,11,Sintect-TO,13,Sintect-URA,9,Sintect-VP,11,STF,3,TCU,1,Terceirização,2,TRF,2,TRT,26,TRT10,1,TRT15,2,TRT21,1,TRT23,1,TRT9,1,TSE,3,TST,20,União,2,Vale Transporte,2,Vídeo,981,XIIICONTECT,1,
ltr
item
Correios do Brasil - Funcionários: FINDECT vai aos EUA cobrar banco BNY Mellon por rombo no Postalis
FINDECT vai aos EUA cobrar banco BNY Mellon por rombo no Postalis
Dirigentes vão exigir que o banco americano devolva ao Postalis o dinheiro perdido com as aplicações furadas coordenadas por ele, cobrindo assim os prejuízos causados por má gestão e fraudes nas aplicações que coordenava.
https://1.bp.blogspot.com/-7RoEyGBHSlg/WRyU8QEKSII/AAAAAAAAG5g/GfytzxPhlbQT7GVIyjbziz4p56ymLTCMwCLcB/s320/Findect_Postalis.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-7RoEyGBHSlg/WRyU8QEKSII/AAAAAAAAG5g/GfytzxPhlbQT7GVIyjbziz4p56ymLTCMwCLcB/s72-c/Findect_Postalis.jpg
Correios do Brasil - Funcionários
http://correiosdobrasilfuncionarios.blogspot.com/2017/05/findect-vai-aos-eua-cobrar-banco-bny.html
http://correiosdobrasilfuncionarios.blogspot.com/
http://correiosdobrasilfuncionarios.blogspot.com/
http://correiosdobrasilfuncionarios.blogspot.com/2017/05/findect-vai-aos-eua-cobrar-banco-bny.html
true
4537349496477451586
UTF-8
Carregar todas as postagens Não encontrou nenhuma mensagem VER TUDO Leia mais Resposta Cancelar resposta Apagar Por Início PÁGINAS POSTAGENS Ver Tudo RECOMENDADOS PARA VOCÊ NOTÍCIAS SOBRE ARQUIVO BUSCA TODAS POSTAGENS Não foram encontrados resultados com a sua palavra Voltar ao inicio Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 houra atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago Mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Compartilhe para desbloquear Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar